top of page
  • Lucas Resende Toso

Jogos de exploração e aventura pra ficar de olho em 2024

Árida 2, viagem de Kombi, marionetes tristes, exploração de montanha e viajante poliglota



De começo era pra ser uma lista sobre plataforma 3D, mas aí eu vi que combinava bem mais falar de jogos de exploração e aventura num geral, sem ficar especificando tanto.


Aqui você vai encontrar viagens pelo purgatório, pela mente humana, por paisagens desconhecidas e montanhas misteriosas. Vai explorar a luta pela sobrevivência, a perda de memória, a solidão, o medo, o desconhecido e a amizade.



Rise of the Brave é a sequência de um dos maiores jogos brasileiros já feitos. Em Árida 2 seguimos explorando o sertão nordestino com Cícera, buscando o povoado de Canudos e lutando pela sobrevivência durante a seca.


Em 2022, o estúdio Aoca Game Lab recebeu investimento do Indie Games Fund, da Google, e segue trabalhando no segundo jogo da série, que deve ser lançado agora em 2024. Além disso, durante a última Perifacon, os desenvolvedores comentaram sobre Árida ser uma trilogia. Que venha mais, então.



Gosto muito da variedade narrativa profunda do Carlos, da Philosophical School of Games. O dev trouxe pra gente tanto os filosóficos e contemplativos The Stone Cutter and the Mountain Spirit e A Butterfly's Dream, quanto o satírico e preocupantemente certeiro Super Patriota Simulator.


Em Simulacro, o desenvolvedor volta pra experiência narrativa filosófica. Um jogo de exploração e quebra-cabeças sobre uma estudante de artes que percorre uma ilha grega que surgiu no mar após os efeitos do aquecimento global. Com um enredo baseado na filosofia de Platão, Aristóteles e Pitágoras, o jogo questiona o que é a realidade de fato.



Albatroz é um espetáculo visual e narrativo com muita exploração e mecânicas de RPG sobre uma viajante em busca de seu irmão, que se perdeu procurando a misteriosa e um tanto quanto mitológica montanha de Albatroz.


Com uma trilha sonora impecável, diversas vilas com NPCs e culturas próprias pra você conhecer e muita viagem a pé, o jogo da Among Giants é um excelente simulador de mochilão com os amigos. Pra pensar sobre a vida e desbravar um mundo entre os mundos.



Master Lemon é um jogo de aventura, exploração e resolução de quebra-cabeças sobre linguagem e amizade, no qual as palavras são sua magia. O jogo conta a história de um viajante poliglota que precisa usar essa magia das palavras pra derrotar criaturas fantasmagóricas que ameaçam a história e a memória desse mundo.


O jogo da Pepita Digital foi inspirado pelo amigo do criador Julio Santi, André Lima, um poliglota autodidata que faleceu em um acidente de carro após realizar seu sonho de conhecer a Islândia e aprender o idioma local. Master Lemon tem uma temática parecida com Chants of Sennaar, mas com uma pegada mais rpgística da coisa.



Feelings é uma literal viagem pelas memórias e sentimentos de Sarah através de ilhas voadoras cheias de itens colecionáveis e quebra-cabeças pra você desvendar e mergulhar cada vez mais numa jornada de autoconhecimento.


O jogo da Lumo Entertainment usa uma mecânica de máquina fotográfica que revela caminhos e lugares escondidos, além de um mascote fofinho que acompanha Sarah e pode ajudar a protagonista a resolver quebra-cabeças específicos.



Você morreu. E o purgatório é uma grande viagem de Kombi por paisagens incríveis enquanto você espera seus amigos também irem de Rainha Elizabeth.


We Took That Trip é uma narrativa em primeira pessoa sobre aproveitar a viagem e relaxar. O jogo é cheio lugares pra conhecer, itens pra coletar e customização pra sua carranga companheira. Além de um modo história fechadinho e emocionante, We Took também tem um modo infinito, com mapas gerados processualmente pra você dirigir por aí curtindo um som.



Hands of Timber é um poderoso e sensível jogo de exploração em plataformas 3D sobre uma boneca de madeira que acorda na mente de seu criador pra tentar recuperar essas memórias escassas de uma mente esquecida.


O jogo tem quebra-cabeças, mecânicas de controlar itens e inimigos através das cordas da marionete efotos que recontam a história complexa desse carpinteiro, um homem negro e gay vivendo na primeira metade do século XX. Hands of Timber foi o projeto de TCC da Woodwork no curso de Jogos Digitais da PUC-SP.



Outro excelente jogo de plataforma explorando um universo parecido com o de Hands of Timber, Marionetes conta a história de uma marionete de bailarina descartada por seu mestre e jogada em uma fornalha.


Depois de sobreviver sem querer à morte certa, a personagem precisa aprender a sobreviver sem suas cordas, passando por fases melancólicas e bizarras na medida certa. Uma espécie de Little Nightmares sem tantos pesadelos e personagens pescoçudos.



Com um texto pesado e reflexivo, Kawatare conta a história de uma garotinha que acorda sem memória e precisa refazer seus passos pra tentar reencontrar seus pais.


O jogo se passa na cidade de Fukushima, um mês após o acidente nuclear de Fukushima-Daiichi em 2011. O jogador precisa explorar a cidade, conversar com NPCs e encontrar pistas pra reconstruir a história de Mei e entender mais sobre a protagonista e esse cenário pós-desastre.



Pra galera fã de jogos contemplativos e intimistas como Journey, Gris e afins, Iris: a Colorful Dream é uma aventura em plataforma 3D sobre recuperar as cores de um universo cinza e sem vida.


Cada cristal encontrado, libera uma cor e, consequentemente, novos elementos nos diversos biomas desse mundo. Infelizmente as últimas atualizações do jogo no discord ou nas redes da Quartzo são de 2022, mas gosto demais desse projeto e espero muito voltar a ver novidades sobre ele em 2024.




Uma aventura pelo mundo dos sonhos que pode virar um pesadelo. Resultarias conta a história de uma menina com medo de sair de seu próprio quarto e que explora diferentes mundos surreais através de seus sonhos.


O jogo está em acesso antecipado e tem previsão de lançamento em 2025, com cerca de 40 mapas surrealistas, 40 NPCs interativos e 25 itens colecionáveis, de equipamentos usados na história a roupas diferentes pra protagonista.



Inspirado em títulos icônicos dos anos 90 como Spyro, Super Mario 64 e Zelda, Hop Slash é um plataforma 3D clássico sobre um cavaleiro coelho que precisa pular pelo reino de Celestina pra derrotar esqueletos misteriosos que roubaram as gemas douradas.


Literalmente pulando sem parar, o coelhinho simpático pode dar um segundo pulo no ar e também atacar com uma arrancada. A demo do jogo tem 5 fases, vários colecionáveis, uma luta de chefe e ainda modo relógio pros mais viciados em speed run.



Além de estar desenvolvendo o espetáculo visual e narrativo que é Entre as Estrelas, a Split Studios trabalha num divertido e simpaticão jogo de plataforma chamado Wizavior, sobre um maguinho barbudo que precisa coletar cristais em diversos universos pra impedir o colapso de planetas.

344 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page