top of page
  • Lucas Resende Toso

Lunar Axe: artefatos místicos, mistério e uma cobra gigante

Atualizado: 10 de ago. de 2022

Eu cresci em Araraquara, no interior de São Paulo, ouvindo a história que existia uma cobra gigantesca adormecida embaixo da terra, que ia da nossa cidade até São Carlos, e que sua cabeça ficava exatamente embaixo da maior igreja da cidade, a Matriz de São Bento. E que caso a reforma interminável da igreja de fato terminasse, essa cobra despertaria e comeria toda a cidade. MAAAS que, quando isso acontecesse, a águia de pedra que decorava a fonte na praça da igreja também ganharia vida e ambas as criaturas lutariam pelo destino da cidade.

Bom, não tenho a memória mais confiável pra confirmar a história, mas a lenda é mais ou menos por aí. E sabendo disso, uma memória afetiva clicou com a premissa de Lunar Axe, que também apresenta uma cobra gigante adormecida que potencialmente vai destruir São Luís, no Maranhão, e cabe a você encontrar o Machado Lunar, um artefato dos povos nativos, pra derrotar essa entidade mitológica e salvar a capital.


Muito do que vamos encontrar em Lunar Axe parte de um mesmo ponto: mostrar histórias e valorizar a cultura de São Luís e do Maranhão como um todo. O jogo é um adventure point and click e hidden objects com artes feitas à mão retratando a rica e diversa arquitetura da capital, além de uma trilha imersiva com elementos tradicionais da cultura local.


Lunar Axe tem grande inspiração no sucesso de The Last NightMary - A Lenda do Cabeça de Cuia e em como a Submersivo Game Studio conseguiu contar uma lenda regional do Piauí dentro de seu jogo. Além, de claro, ter inspirações em um dos jogos preferidos do programador e um dos fundadores da OPS Game Studio, Kassio Sousa, Machinarium, da Amanita Games, e também em Sonya: the Great Adventurer.

A equipe de Lunar Axe foi quase toda local, formada por desenvolvedores e artistas maranhenses e contou com diversos profissionais, principalmente na parte das ilustrações retratando lugares reais. O único “de fora” foi o músico Danilo Aguiar, natural de Uberlândia. “De fora” entre aspas porque Danilo já trabalha com Kassio desde 2015 na Hard Coffe, seu primeiro estúdio, e, segundo o próprio Kassio, “já é como se fosse daqui”.


E essa preocupação em manter “tudo nos nossos” é reconhecível em praticamente tudo que Kassio se envolve. Além de ser um dos três fundadores da OPS Game Studio, ele também é diretor da Amagames, a Associação Maranhense de Desenvolvedores de Jogos, desde 2018. Uma das inspirações de Kassio para a OPS é tentar ser algo como outro grande estúdio brasileiro.

“Tenho a Behold como inspiração por como eles atuam na comunidade, ajudando as pessoas perto deles a crescer. Sempre pensei em criar um estúdio, uma empresa, e ao mesmo tempo ajudar e colaborar com quem tá em minha volta”, afirmou Kassio durante o sétimo episódio do Controles Voadores.

Um dos melhores jeitos pra construir essa comunidade e ajudar as pessoas em volta é se relacionar com quem está começando. E foi isso que a OPS fez com Super Dev, jogo sobre os perrengues do dia-a-dia de um estúdio de desenvolvido. “Surgiu uma oportunidade pra fazer parceria com a Universidade Estadual do Maranhão. Quatro estudantes integraram a equipe do projeto e ajudaram no desenvolvimento. Essa integração de uma empresa com a academia, não tinha muito contato no estado”, acrescentou.


Isso sem falar nas suas ações ao lado da comissão diretiva da Amagames, responsáveis por unir os desenvolvedores maranhenses, dar mais oportunidades na área e por levar uma caravana com 11 estúdios do estado ao BIG Festival de 2019 para que eles participassem das rodadas de negócios e ganhassem uma enorme experiência prática.


“Esse ciclo em breve chega ao fim pra abrir espaço pra pessoas novas ajudarem a Amagames a crescer. Mas não quero ficar longe não. Um dos objetivos pessoais é fazer o mercado local crescer pra ter mais oportunidades pras pessoas”, concluiu o desenvolvedor.

Lunar Axe tem uma demo disponível na Steam e está programado pra ser lançado ainda no primeiro semestre de 2022. O jogo é o maior projeto autoral da OPS até então e o primeiro a ser lançado ou comercializado na Steam. Fundado em 2018 por Nuninho Oliveira, Arthur Pinheiro e Kassio Sousa (OPS), o estúdio passou seus primeiros anos focado em jogos para empresas e acumulando experiência, e agora aposta no Lunar Axe como uma transição nos rumos da empresa.


37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page